Sintonia Online

Viamão – Novo Lar – 09/04/2008 – ESCOLA “5ª série Contra a Dengue”.

Movidos pela motivação do Vídeo do professor Maulori Cabral, da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, ensinou, durante o telejornal Bom Dia Rio, no mês passado, a construir o que chamou de “uma mosquitoeira genérica: a mosquitérica”.

Dica dos Educandos.

Pegue os seguintes materiais:

- uma garrafa PET (retire o anel – lacre – da tampa com cuidado, porque ele será utilizado);

- um pedacinho de microtule (aquele tecido de véu de noiva);
- uma lixa de madeira nº 180;

- uma tesoura;

- fita isolante;

- quatro grãos de alpiste ou arroz, ou uma bolinha de ração para gato;
Construindo a geringonça:

- corte a garrafa em duas partes: uma delas vira um copo e a outra, um funil;
- lixe a parte interna do funil, para torná-la áspera;

- prenda o microtule sobre a boca da garrafa. Utilize o próprio lacre para fazer isso;
- encha o copo com água e coloque os grãos ou a ração no fundo;
- coloque o funil dentro do copo e prenda os dois com fita isolante;
- o nível de água deve chegar, inicialmente, até a metade do funil.
Pronto! Agora é só colocar a armadilha na sombra – local escolhido pelas fêmeas do Aedes aegypti para a reprodução.

Como ela funciona:

Como qualquer armadilha, o objetivo é atrair o inimigo para ela.
As fêmeas do mosquito têm sensores que detectam onde há mais nível de evaporação para colocarem seus ovos. Como a parte interna na mosquitérica foi lixada, a água evapora em maior quantidade do que se estivesse em outro recipiente, logo, esse será o local escolhido para a desova.

Outro critério escolhido pelas mamães-aegypti é a quantidade de microorganismos presentes na água, que vão servir de alimento para as futuras larvas. Com os grãos ou a ração ao fundo, esse quesito também está garantido.
À medida que os ovos começarem a ser depositados na parede áspera do funil, é preciso ir completando o recipiente com água para que os ovos se transformem em larvas. Como as larvas têm fome, elas nadam até o fundo do funil, atravessam o microtule e vão atrás da comida que está no fundo do copo.

Só que elas crescem e não conseguem voltar de volta pelo microtule. Ficam presas e morrem sem ar na parte entre o copo e o funil.

Na entrevista, Maulori explicou que a medida é eficiente, pois combate não apenas os mosquitos adultos, mas também as larvas e os ovos.

Não entendeu direito como fazer a armadilha? Assista o vídeo em que o próprio professor confecciona uma!

Gostando ou não da invenção, não se esqueça de tomar os cuidados básicos contra a dengue:

- Evite ser picado pelo mosquito: use telas, mosquiteiros, vaporizadores e repelentes;
- Tampe os depósitos de água;

- Não deixe acumular lixo;

- Use larvicidas;

- Lave as bordas dos recipientes com bucha.

- Não deixe água parada de jeito nenhum!

Esta trabalho contou com a participação dos Educadores Alexandre e Suzane junto com os educandos da 5ª serie.
 

SE.COM ( Setor de Comunicação ) NOVO LAR

Galeria de Imagens
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>