Sintonia Online

Bagé – Colégio Auxiliadora – 11/08/11 – Conhecendo mais Dom Bosco a caminho do bicentenário de seu nascimento

Bagé – Colégio Auxiliadora – 11/08/11 – Conhecendo mais Dom Bosco a caminho do bicentenário de seu nascimento

     Em 30 de outubro João entra no seminário. E a mãe a dizer-lhe da alegria dela por ele decidir ser sacerdote. “Mas prefiro ver-te um pobre camponês em lugar de padre descuidado de seus deveres. Quando nasceste, consagrei-te à Nossa Senhora”. Mãe sábia porque com Deus no coração e na vida.
No seminário foi acolhido com esta frase: “para quem é mal humorado, as horas custam a passar; para quem tem o coração contente, são rápidas”. Esta foi a vida de João Bosco, também no meio das maiores dificuldades e até perseguições: coração alegre, sorriso nos lábios. Mas isso foi resultado da consciência do dever cumprido, do bem a se fazer a todos e em todos os momentos para glória de Deus. É por isso que sua obra perdura no mundo inteiro.
     No seminário cultivava-se disciplina no falar, no vestir, no horário e uso do tempo; observava-se o silêncio nas horas devidas de estudo, que era muito sério. A comida, simples. As festas religiosas, celebradas com imensa alegria. Os recreios, animadíssimos. Muito estudo e leitura.

     O que é estudado no tempo de seminário? A palavra seminário está ligada à sementeira, de semear. O seminário é lugar e tempo. É lugar onde se reúnem os que desejam se preparar para o sacerdócio. Para serem padres. Aí se fazem estudos superiores de filosofia e teologia. Treina-se a comunicação. Disciplinas como sociologia, história, direito, psicologia também fazem parte do currículo. Tudo para poder compreender mais e melhor a sociedade, as pessoas. No seminário estuda-se, sobretudo, a doutrina de Deus (teologia). Estuda-se a Sagrada Escritura, sua origem. As regras para poder melhor interpretá-la. De modo todo especial se estudam os quatro evangelhos e demais livros do Novo Testamento.
     Seminário também é um tempo, no qual o jovem candidato estuda a si mesmo, para ver se é esta a forma de vida que vai escolher para realizar-se como pessoa humana, como filho de Deus e discípulo de Jesus Cristo. Nesse tempo define melhor seu projeto de vida. Para isso procura a ajuda de conselheiros e orientadores com experiência de vida e com sabedoria. O grande conselheiro de João Bosco foi padre José Cafasso. E João foi dócil às suas orientações, e, assim, nunca errou, nem teve de se arrepender por decisões tomadas.
     O seminário é tempo de aprofundamento na Fé. Esta se mostra na oração e nas obras que são feitas em nome dela e motivadas por ela. Aparece na convivência fraterna e na dedicação concreta aos semelhantes, aos mais necessitados.
     Pois bem, João Bosco fez tudo isso com muita responsabilidade. Fez isso de 1835 a 1841, sempre tendo em mente preparar-se da melhor forma possível para o serviço que o esperava como sacerdote.

Galeria de Imagens
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>