AJS

Ponta Grossa – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora – 05/08/2013 – Peregrinos Salesianos de Ponta Grossa contam o que mais os marcou na JMJRio2013.

Ponta Grossa – Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora – 05/08/2013 – Peregrinos Salesianos de Ponta Grossa contam o que mais os marcou na JMJRio2013.

Após a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, no mês de julho, alguns peregrinos relatam as experiências e emoções que tiveram neste mega evento da Igreja Católica. Confira alguns destes relatos:

“Nos dois primeiros dias – confesso que queria voltar para casa – banho frio, chuva, dormir no chão e etc…, mas logo no terceiro dia lá em Copacabana percebi o quanto somos vitoriosos por estarmos ali naquela multidão. Não tem como escolher apenas um momento para falar aqui, pois para mim cada segundo foi especial.  Novos amigos, me aproximei de pessoas do grupo e sem contar a experiência de usar o transporte do Rio de Janeiro. Tudo isso e muitas outras coisas me fizeram entender o quanto o mundo acredita na juventude.

É claro que vai deixar saudades, mas tudo estará guardado em meu coração.

E que venha 2016,” contou animado o jovem Danillo Leggruber.

“Muitos foram os momentos marcantes na JMJ 2013, foram momentos de perseverança, amizade, fé, determinação e muita superação. Foram muitos, também os momentos em que sentimos o acolhimento das pessoas.

Mas em se tratando de emoção, posso relatar um momento muito especial, que vivi, na missa de envio no domingo, durante a comunhão, em que pude estar, em maior intimidade com Jesus. Foi muito emocionante, ter a certeza de que tudo valerá a pena, e que o grande motivo da minha jornada estava ali, diante de mim, fiz minha entrega pessoal e senti fortemente a presença de Jesus.

Percebi que mesmo sendo tão pequena, Jesus me conduziu até ali e confiou a mim uma missão, a de viver firmemente a fraternidade, ele estava em mim e queria que eu o levasse a todos os irmãos. Me questionei sobre a maneira em que eu o estava atendendo e percebi que tenho muito o que aprender, mas abri meu coração e me coloquei aos pés de Jesus, que faça-se em mim a vontade dele,” relatou Edésia de Paula.

 

“Viver esta experiência foi único e marcante”

Desde a partida, já aquela ansiedade, como ia ser lá? Onde iríamos ficar? Logo na chegada fomos bem recebidos, na Paróquia Nossa Senhora Guadalupe, por voluntários que não mediram esforços, deixaram suas casas, suas vidas particulares para se dedicarem a nós. Os dias no Rio de Janeiro foram cansativos, era horas de ônibus lotado, metro apertado, balsas balançando, caminhadas de kilometros, bolhas nos pés, sol ardido…  Mas tudo valeu a pena.

A emoção de estar numa praia com mais de 3 milhões de jovens do mundo inteiro, todos por um único motivo, todos buscando Deus, sem bebidas alcoólicas, sem drogas, sem brigas; isso sim prova que jovem também sabe ser feliz, sem buscar coisas erradas. Um dos momentos que mais me marcou foi um dia em que estávamos com um pequeno grupo procurando um lugar para almoçar e numa esquina estava uma senhora muito simpática que era conhecida como Didi. Ela oferecia almoço na casa dela junto com sua família. Foi uma grande surpresa para nosso grupo, mas aceitamos. Chegando lá vimos que seu esposo já estava com a saúde um pouco comprometida e nossa presença veio a alegrar aquela casa.
E outra coisa interessante que vale destacar é que aquela família não é católica e sim adventista, porém, o carinho com que nos recebeu prova que Deus é apenas um, independente de religiões. Devemos acolher a todos.
O Papa Francisco veio para revolucionar a igreja católica, quebrar protocolos, ser do povo,” contou Fernando Munhoz.

 

O jovem Seminarista Salesiano Luiz Opata, vocacionado de Ponta Grossa também testemunha sua experiência com a JMJ.

“Queridos (as) Jovens, posso dizer que fui presenteado por Deus.

Um presente que ficará para sempre em minha memória, pois cada jovem que eu encontrei, cada momento que vivi e cada lugar que passei durante estes 15 dias, foram de uma grande experiência, de um encontro profundo com Deus através da semana Missionária e da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).
Destaco três pontos:

1º Uma rica experiência de Deus com os jovens

Ver os jovens silenciar, louvar, agradecer e principalmente se encontrar com Deus nas orações. Também as Palavras do Santo Padre Francisco ecoaram em meu coração de uma maneira que não consigo explicar.

2º Uma rica experiência de vida apóstola

Acompanhar jovens de Dubai e do Brasil, pela cidade de São Paulo durante a semana missionária. Vivenciar a JMJ 2013 em todos os momentos.

3º O meu econtro profundo com Deus e o fortalecimento de minha vocação

Vivenciar estes dias foi de grande crescimento espiritual e vocacional.

Jovem vale à pena seguir a Cristo com os passos de Dom Bosco, vale a pena ser religioso consagrado, vale a pena ser Salesiano de Dom Bosco. Não é um fogo de palha, já não tenho idade para isso, é simplesmente um sentimento que cresce e que amadurece todos os dias. Se entregue a Deus jovem, seja aonde for, na vida consagrada Religiosa, na vida Matrimonial ou na vida sacerdotal. Seja você um grande missionário(a) de Deus.

Agora fica um grande compromisso a nós jovens “ide e fazei discípulos entre as nações. ‘Eis me aqui. Envia-me!’”

Ser salesiano de Dom Bosco é bom demais! S. Luiz Opata.

 

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam

Correção: Adriane Silva

Mais fotos, vídeos e informações paroquiais acessem: http://pgpnsa.blogspot.com

Galeria de Imagens
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>