Um amor maior, pelos jovens e por todo o povo de Deus – Depoimento Missionário

O Projeto Missionário Juvenil (PMJ) vem ao encontro daquilo que Dom Bosco suscitava em meu coração “Deus nos colocou no mundo para os outros”. É o desejo de aprofundar minha fé e ter um encontro íntimo com Deus no outro, nas crianças e nos jovens de diversas realidades que encontramos no projeto missionário.

Ir ao encontro do outro, levar o anúncio do Evangelho como nos pede Jesus Cristo: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. ” (Mc. 16,15) É sem sombra de dúvidas uma experiência única, olhar nos olhos daquelas pessoas e encontrar Deus é revigorante e ao mesmo tempo emocionante, pois é nos pequenos gestos e no mais singular dos feitos que vemos Deus agindo em nossa vida e na vida daqueles aos quais visitamos.

Quando iniciamos o Projeto Missionário em Cascavel/PR no período de 05 a 19 de janeiro de 2019 nosso coração ardia, porém não sabíamos ao certo o que nos esperava, tínhamos apenas uma única certeza, a de que Deus nos colocaria no lugar certo e no momento certo, e assim se fez nesses quinze dias em que visitamos, celebramos e convivemos com as famílias daquela região na Paróquia Santa Rita de Cássia e suas comunidades.

Visitamos desde a área urbana até a mais distante área rural, recebidos de braços abertos por todas as famílias as quais adentramos a casa, foram feitas orações, bênçãos e um momento familiar onde conhecíamos um pouco de cada família e foi ali que Deus nos tocava ainda mais o coração e mostrava quão grande amor Ele tem para com seus filhos e filhas.

Um testemunho muito bonito que me marcou bastante foi o de uma família jovem, o casal e seu filho recém-nascido, eles nos receberam e sua casa e durante o momento de oração e partilha nos contaram que estavam se mudando para Santa Catarina e que gostaria de colocar essa mudança de vida em oração, naquele momento estávamos prestes a fazer a oração do Pai Nosso e ao iniciar a oração o esposo abraçou a esposa e o filho de poucos meses de vida e envolto a seus braços rezou com tanto fervor que foi quase impossível segurar a emoção de ver a união da família e a força da oração, aquela família muito emocionada nos agradeceu muito nossa presença e disse que havia sido Deus que nos mandou. Creio realmente que tenha sido Deus que tenho nos enviado, pois como costumo dizer nas casas em que visito, ao acolher um de nós missionários, estão acolhendo não a nós, mas a Cristo que vem ao encontro dos seus.

Todos os projetos missionários deixam marcas e boas lembranças e esse não será diferente, não apenas pelos laços de amizades criados, mas por toda experiência de vida e de fé que adquirimos nesses quinze dias em que como fez nosso pai e mestre Dom Bosco nos doamos para os outros, amando e fazendo-os se sentirem amados.

Por André Szidlovski

andre.szidlovsky@gmail.com